Dia 25.05 – Sessão Cheias de Charme

A alma de mulher num corpo masculino. A busca por uma identidade contrária ao dos registros de nascimento. Com muito encanto, colorido e, claro, respeito, o CineclubeLGBT traz a Sessão Cheias de Charme, um breve panorama das transexuais femininas e travestis que deram a volta por cima e quebraram diversos tabus no Brasil.

Cheias de charme e atitude, a riqueza do universo dessas moças está na vida humilde de Paola, do documentário de Eduardo Chaves, ou na de superação de Márcia, na produção de Bertrand Lira. Está também no encontro das transex’s Amanda e Monick, mostrado por André da Costa; na jornada de Ale, pensada por Rudolfo Auffinguer e Sonia Procópio e ainda nos retratos de 6 travestis feitos por Leo Tabosa e Rafael Negrão.

O público está convidado a desvendar o mundo repleto de incertezas, dissabores, mas também esperança, realizações e muito charme dessas personagens ainda tão estigmatizadas e marginalizadas na nossa sociedade. Elas não só estão entre nós, como são umas de nós!

Após essa bela sessão, podemos todos trocar ideias, rever amigos e (por que não?) azarar na tradicional festa com o melhor do pop comandada pelo VJ Great Guy.

O CineclubeLGBT começa às 21h e acaba às 2h. Pelo Twitter @CineclubeLGBT, além de sorteios de ingressos, nossos seguidores são convidados a darem dicas de músicas para tocar na festa, e de filmes que gostariam de ver nas telonas.

Preço: R$ 18,00 (inteira) e R$ 9,00 (meia)
Ingressos Antecipados: a partir de quinta-feira, 24.05, às 15h
Local: Cinema Odeon Petrobras
Dia: 25.05 Horário: 21h
End.: Cinelândia – Rio de Janeiro Tel: 21.2240.1093

SINOPSE

Paola, de Eduardo Chaves

Paraíba, digital, 2003, 18 min.

O filme trata do cotidiano de José Bento dos Santos, que na realidade é Paola, um rapaz de 21 anos(à época) que vive numa cidade, ou melhor, um aglomerado rural encravada no meio do nada e com um dos piores indicadores de desenvolvimento humano (IDH)do Brasil contando com uma população de cerca de 1800 habitantes.
O que Paola tem de diferente dos outros habitantes da cidade é que –“…ele só conversa coisa de mulher…”, nas palavras de Sonia-agricultora e sua vizinha.

 

-fuso, de Rudolfo Auffinguer e Sonia Procópio

Paraná, digital, 2009, 6 min.

O título suger e a busca de um sufixo para difuso e confuso, além de remeter a fuzo, de fuzarca, fuzoê. \”Traço fuso\” retrata Ale que não só trabalha em salão de beleza, mas se preocupa com sua própria imagem.

Retratosde Leo Tabosa e Rafael Negrão

Pernambuco, digital, 2010, 18 min.

Retratos, conta a história de 06 travestis que desempenham diferentes atividades profissionais desvinculadas da prostituição no Estado de Pernambuco.

O Diário de Márcia, 0de Bertrand Lira

Paraíba, digital, 2011, 20 min.

Se fosse doença eu teria procurado a cura; se fosse aprendido, eu já teria desaprendido. Se fosse opção, eu jamais teria optado.” (Márcia, 46 anos, transexual paraibana)

 

Amanda e Monick, de André da Costa Pinto

Paraíba, digital, 2007, 19 min.

Duas transex’s que vivem em realidades totalmente opostas e tem suas vidas cruzadas em sala de aula, demonstrando que o que vale em qualquer relacionamento é a felicidade.

E-mail: cineclubelgbt@gmail.com
Twitter: http://www.twitter.com/cineclubelgbt
Lista Amiga: http://listaamiga.com/cineclubelgbt

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: